Este noturno possui uma liberdade rítmica que veio a caracterizar os trabalhos posteriores de Chopin. A mão esquerda apresenta uma sequência seguida de colcheias em harpejos simples ao longo de toda a peça, enquanto que a mão direita se move com liberdade em padrões de sete, onze, vinte, e vinte e duas notas.

A secção de abertura direciona até uma seção intermédia contrastante, que flui novamente para o material de abertura numa passagem em transição onde a melodia se sobrepõe a dezessete compassos consecutivos de acordes em ré bemol maior. A reprise da primeira secção vem beber dessa parte anterior e o noturno termina calmamente com uma terceira picarda.

Boa música!


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête