Dez entre dez artistas já sofreram com bloqueio artístico. Esses momentos de falta de inspiração podem causar angústia e estresse, sentimentos que, por sua vez, só agravam esse cenário..

Esse tipo de bloqueio pode acontecer por várias razões. Entre elas, destacam-se:

  • a autocobrança;
  • o excesso de racionalização;
  • o perfeccionismo;
  • o medo de não atender às expectativas de quem admira sua arte. 

O bloqueio artístico é uma sensação natural e inerente a todo o ser humano, principalmente dos mais criativos e sensíveis. 

A boa notícia é que ele pode ser superado. Para saber como e conhecer dicas para desenvolver a criatividade nesse momento que parece um pesadelo, a primeira coisa a fazer é respirar a fundo, a seguinte é: ler este post até fim!


AFINAL, O QUE É BLOQUEIO ARTÍSTICO? 

O bloqueio artístico, também chamado de art block, é um sentimento de paralisação que impede que a inspiração e as ideias criativas surjam. 

Geralmente, o bloqueio artístico dá indícios de que irá começar a acontecer. O primeiro e mais comum deles é quando o artista produz bastante e não consegue ficar satisfeito com o seu trabalho. 

Esse fato gera uma profunda sensação de insatisfação e, assim, como uma bola de neve, o artista se sente estagnado e incapaz de ter e aplicar ideias criativas.

NÃO SE DESESPERE

Apesar de esse sentimento ser comum, é essencial que a pessoa que esteja o vivenciando não se apegue a ele. Isso porque, caso contrário, essa sensação pode desencadear, até mesmo, a depressão. 

Considerando que, segundo pesquisa, pessoas mais criativas são mais propensas à depressão, devido ao fato de muitas deles vivenciarem suas emoções de forma intensa é, realmente, importante não se deixar levar por essa sensação. 

Outro ponto que merece ser destacado é que um artista pensa de forma diferente, como mostrou uma pesquisa que indicou que pessoas que trabalham com arte e que são criativas têm mais habilidades motoras, entre outras capacidades. 

Em outras palavras, isso significa que ter uma mente privilegiada também tem seu ônus. 

Para saber mais como funciona a mente de um artista, não deixe de assistir ao divertido TED abaixo. Nele, Dustin Yellin, um artista contemporâneo multifacetado conta sua trajetória e desmistifica a jornada e a rotina vivenciada por um profissional de arte. 


DICAS PARA SUPERAR A ART BLOCK

Mesmo tomando cuidado para não deixar a cobrança e o perfeccionismo tomarem conta da sua produção, o bloqueio artístico faz parte da vida de qualquer um. Confira, agora, algumas dicas para lidar melhor e superar a art block. 

1. CONVERSE COM ALGUÉM

Conversar com outra pessoa ajuda a abrir a mente. Nesse contexto, não opte por alguém que faça parte de seu dia a dia, escolha uma pessoa diferente, pois, só assim, conhecerá pontos de vista e percepções realmente diferentes dos seus. 

Em caso de timidez, você pode optar pela Internet mesmo. O Facebook, por exemplo, conta com diversos grupos. Neste sentido, é importante não se cobrar, apenas converse e deixe suas ideias fluírem!


2. BUSQUE NOVAS REFERÊNCIAS

Em muitos momentos, o bloqueio artístico acontece por um simples fator: zona de conforto. Em outras palavras, a pessoa se acostuma com a rotina, o método de trabalho e, até mesmo, para ter inspiração, recorre apenas aos artistas que admira. 

Diante disso, é fácil concluir que é difícil ter insights e inputs diferentes se os processos são sempre os mesmos, certo? Dessa forma, a dica para desbloqueá-lo é: busque por novidades e pesquise por artistas que pensem fora da caixa, por mais diferentes que eles possam parecer. 

Nesse sentido, vale também visitar museus e centros de arte que você geralmente não frequente. Há também museus virtuais incríveis nos quais você pode se inspirar e livros diferentes que pode ler. 


3. FAÇA CURSOS

É comum que depois de chegarem a certo patamar e também por falta de tempo, que os artistas não estudem mais tanto quanto no começo de carreira. Trata-se de um grande erro! Isso porque ao ter contato com novas técnicas, insights e ideias poderosos podem surgir.

Nesse quadro, é válido destacar que não é preciso fazer cursos só de sua área. Aproveite para aprender uma nova língua ou então tocar um novo instrumento. Essas atividades, certamente, irão exercitar habilidades escondidas e pouco treinadas de sua mente.

Crédito: Instituto Conectomus


4. MEDITE 

O excesso de pensamentos é um fator que bloqueia a criatividade de qualquer um. Afinal, quando se pensa muito, as ideias não fluem, não é mesmo? Para quem convive com esse problema, uma prática recomendada é a meditação. 

Se você acha que a meditação só serve para acalmar e relaxar, saiba que está enganado! Isso porque há estudos que afirmam que pessoas que meditam com frequência conseguem despertar a criatividade. 

Nesse contexto, caso você não possa frequentar um curso presencial, há inúmeros vídeos no Youtube que promovem essa prática. Há também aplicativos bem bacanas, como o Zen. 

desenvolver a criatividade

Crédito: Mindful


5. INSPIRE-SE COM EXERCÍCIOS FORA DA CAIXA

EXERCÍCIO 1: TRABALHANDO COM CORES

Você costuma trabalhar sempre com as mesmas cores? Com esse exercício, você vai começar a pensar fora da caixa na hora de pintar seus desenhos.
Para este exercício, você vai precisar de:

  • Lápis de cor
  • Folhas de papel

Pegue seus lápis de cor mais coloridos e misture-os. Feche os olhos e pegue aleatoriamente duas cores. Agora observe as cores que pegou e anote:

  • Que sensações elas te passam?
  • Elas te trazem alguma memória?
  • Como você usaria essas cores?

Se estiver com dificuldades de ter ideias, faça esse exercício novamente, antes de dormir. Seu subconsciente pode te trazer inspirações em seu sonho!

Depois é só colocar as ideias no papel! Não se cobre de sair algo “instagramável”. A ideia é usar este exercício para exercitar a criatividade.


EXERCÍCIO 2: TRABALHANDO COM FORMAS

Quando estamos no meio de um bloqueio artístico, é muito comum se sentir intimidado por uma folha branca de papel na hora de desenhar ou pintar. Mas e se a folha não estivesse mais branca e você tivesse que trabalhar com o que já estivesse nela?
Para este exercício, você vai precisar de:

  • Café
  • Folhas de papel
  • Canudo (opcional)
  • Pincel (opcional)

Como fazer:

  • Derrame o café na folha de papel
  • Brinque com o café usando o copo, canudo, pincel ou até mesmo seus dedos
  • Use a criatividade: o que é que essa mancha de café está parecendo?
  • Continue espalhando o café para ficar mais próximo do que você imaginou
  • Não se preocupe se o resultado não ficou bonito ou instagramável, o importante é exercitar a criatividade!

6. ABRACE NOVAS TÉCNICAS 

Algumas técnicas são ótimas para desenvolver a criatividade. Uma delas é a “seis chapéus do pensamento”. 

Criada pelo pesquisador Edward De Bono, essa metodologia determina uma forma de englobar perspectivas sobre uma questão. Essas perspectivas são representadas por chapéus de cores distintas, que ajudam a estimular a criatividade. 

Por exemplo, surgiu uma ideia, mas você não sabe se ela dará certo em sua obra? Então, você pode segmentar a sua linha de raciocínio de acordo com as cores. 

  • chapéu preto: coloque todos os contras em relação a seu insight;
  • chapéu vermelho: analise o que o seu feeling diz a respeito;
  • chapéu amarelo: seja positivo. Por que esta ideia é boa?;
  • chapéu branco: seja realista e objetivo, se atente mais aos fatos;
  • chapéu verde: que outras ideias podem substituir esse insight?;
  • chapéu azul: essa ideia é abrangente? 

Outras dicas que podem ajudar que você tenha mais criatividade em seu dia a dia são:

  • escute uma música legal;
  • assista a filmes e a documentários;
  • tenha uma boa noite de sono;
  • escreva seus pensamentos e ideias;
  • se exercite;
  • viaje;
  • entre em contato com a  natureza.

.

Se você gostou deste post, comente e compartilhe!

Fonte:laart.art


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête